Avançar para o conteúdo principal

Se eu não gostar de mim, quem gostará?

Olá a todos!

Hoje, vou falar-vos de algo que, à primeira vista, pode parecer injusto, sobretudo para quem não está desperto para essa realidade:

O Amor das outras pessoas só vem após o despertar do nosso Amor Interior.
Imagem retirada da Internet
"O quê, Raquel? Mas quando eu estou pior, mais em baixo, não é quando eu preciso mais das outras pessoas?"
Eu em tempos também achava que sim, mas apercebi-me de que, nestes momentos, de quem nós precisamos mais é de Nós Mesmos.

Pode parecer muito beneficiador de uns e prejudicial para outros, mas, se pensarem bem, isto é uma lei universal perfeita, embora muito incompreendida.

Imaginem uma pessoa jovem que se sente em baixo, aquele estado "deprimido" que não chega aos critérios psiquiátricos de Depressão. Imaginem que, ao contrário de muitas, essa pessoa não se isola, começa antes por pedir atenção de várias formas.
Acham que as pessoas vão dar-lhe o apoio incondicional que ela quer e merece? Talvez... os melhores amigos e pais e, mesmo assim, ela vai sentir-se incompreendida, vai sentir que não chega, que não é suficiente ou que os outros estão a fazer alguma coisa mal. Estes apoiantes, devido ao seu grande amor por ela, não o dizem, mas já se começam a fartar, sobretudo por não saberem o que podem fazer.
E os outros? Os outros afastam-se?

"Ai, as pessoas são tão mesquinhas, rudes e egoístas, não é isso?" 
Não. É exatamente o contrário, as pessoas são fontes de amor, carinho e alegria inesgotáveis, mas que são regidas pelas leis da Natureza e, na Natureza, quando um curso de água está cheio de pedras e água suja, não adianta despejar-lhe água límpida e pura, porque ele vai extravasar e essa água maravilhosa vai causar uma inundação.
Vocês entendem?
Quando uma pessoa não está bem, não vai conseguir apreciar em plenitude tudo de bom que lhe é dado, e todos os seres humanos nascem a saber isso, sem saberem que o sabem, procurando inconscientemente a vida do dar e do receber, juntando-se a quem podem ajudar e a quem os pode ajudar.
Isto não é egoísmo, é um mecanismo protetor para que todos cheguemos à felicidade e à abundância na vida.
Imagem retirada da Internet
"Raquel, então estás a dizer que não devemos ajudar quem está mal?" 
Obviamente que não, até porque estou a estudar para ser médica, e ajudar e resolver problemas fazem parte da minha vida.

Escrevo este texto, sobretudo, para quando forem vocês, meus leitores lindos, as pessoas que se sentem mal e começarem a ter pensamentos como "Ninguém me compreende!", "Ninguém se esforça sequer!", e por aí fora...
Quando estamos vazios (estado de não realização) tendemos a criar um efeito de "buraco negro", querendo sugar toda a energia das outras pessoas, nunca conseguindo e terminando, obviamente, numa tentativa frustrada. Daí, começamos a culpar tudo e todos pelo nosso estado (às vezes, a nós mesmos).

"Sim, mas como sair disso?"
Dou-vos um conselho muito útil que pode não parecer fácil, no início, mas se o fizerem, certamente trará muitos benefícios à vossa vida. Este conselho/dica consiste numa sequência de técnicas cognitivas ou, noutras palavras, de formas de pensar, de perguntas e questões, que vos poderão facilitar muito a saída de um estado menos positivo. 
Digam o seguinte a vós mesmos:
  1. Eu sou 100% responsável pelo meu estado neste mundo (poderão ler sobre a responsabilização do Eu noutras publicações).
  2. Quem é que eu tenho ao meu lado verdadeiramente disposto/disposta a ajudar-me, mesmo nas piores situações, mesmo que não esteja a conseguir.
  3. Por que estou mal? (se não souberem a resposta, respondam-se "Não sei")
  4. De que forma tenho pensado na minha vida? Tenho tido pensamentos e me focado mais nas coisas negativas ou tento sempre ver a positividade em tudo? (Sim, é possível tentar ver o lado positivo, mesmo quando nos sentimos mal... na verdade, é absolutamente necessário... é mais difícil do que quando estamos bem, mas vale muito a pena...)
  5. Como é que eu posso facilitar a vida de quem me quer ajudar? Falando os meus receios honestamente? Mostrando que estou farta de estar mal e quero melhorar, embora saiba que sozinha é difícil? Etc.
  6. O que posso oferecer à pessoa, em troca da dedicação? (façam isto, acreditem, é melhor para vocês do que para a outra pessoa...)

Se fizerem isto, não ficarão bem por magia, mas, pouco a pouco (ou até rapidamente, depende...), começarão a conseguir apreciar verdadeiramente todo o Amor que vos é dado e, com esse Amor mais amor virá.
Não duvidem.

Resumidamente, o que queria transmitir é que, para além de se responsabilizarem por vocês mesmos, sobretudo pelo que pensam, e fazerem o que está ao vosso alcance (que é muito...) para serem, terem e fazerem o que querem na vida (encontrarão muito material meu sobre isso), devem ter a noção da lei da vida que enunciei em cima, serem compreensivos para os outros seres humanos e ajudá-los a dar-vos o amor que vocês pretendem obter deles. 
Lembrem-se... se se encherem do que não é bom, não terão espaço para mais e, por mais que os outros que tentem fazer por vocês, "nunca dá". 

Amem o mundo e, quando sentirem que o vosso amor diminuiu e precisarem de outras pessoas, pensem em como podem ajudá-las a ajudar-vos, sem as consumir.

Espero que tenham gostado.

Até à próxima!
Beijinhos. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Carnaval 2018

Olá a todos!
Hoje trago-vos um vídeo extra no canal!!! 
Não vou publicar um vídeo todos os dias, mas há exceções, como neste caso, em que tivemos o Carnaval e o Dia de São Valentim na mesma semana. :)
Espero que gostem! 😊


Até à próxima!
Beijinhos :-*

Aniversário 2018

Olá a todos!
Hoje é o meu aniversário, comemoro mais um ano de vida e, por esta ocasião especial, interrompo o estudo para festejar e para vos escrever. Este dia pode ser especial para nós, por diversos motivos, dependendo também da nossa idade e da altura da vida em que estamos. Lembro-me que quando era pequena os meus aniversários eram o máximo pelos doces, pelos amigos a cantarem os parabéns, pelos brinquedos que recebia, pelo karaoke que cantava, pelos saquinhos de guloseimas que distribuía na escola ou a todos os que iam à minha festa de anos... Há medida que vamos crescendo, as festas vão-se tornando diferentes, com menos pessoas e menos brincadeiras, e começamos a dar mais importância a estar com a família, a nos rodearmos de um grupo mais limitado de pessoas e claro, a receber parabéns das pessoas que passam pela nossa vida, quer pessoalmente quer nas redes sociais.
Nem sempre os nossos dias de aniversário são perfeitos, sobretudo se nem tudo na nossa vida está como gostaríamos o…

VeganChee Bio - Iogurtes e Queijos

Bom dia a todos!
Na publicação de hoje vou partilhar convosco alguns produtos vegan que conheci há algum tempo e dos quais, pelo sabor, aspeto, saúde e praticidade, não poderia deixar de falar. Curiosos para saber do que falo?
A resposta é: VeganChee Bio - alternativas vegetais ao queijo e aos iogurtes. Para além de estar a estudar para vir a ser Médica, eu sempre me preocupei com a Saúde e, sobretudo, sempre procurei saber mais sobre o tema e sobre o que eu podia fazer para ser mais saudável (vou certamente partilhar alguns dos hábitos que tenho noutros posts).
E como falar de Saúde, sem falar de Alimentação?
Como disse Hipócrates, na Antiguidade, “que o teu alimento seja o teu medicamento.” e, baseada nesta premissa, sempre procurei comer o melhor possível, com algumas exceções (muitas) de vez em quando, como é normal.

O tipo de alimentação que levo não é tema para esta publicação, mas resumidamente é preferencialmente vegan, mas não rígida. O que isto significa? Que como de tudo,…